Publicado em 22-08-2012 às 22:05 | por Bruna Rasmussen

Corpo “mumificado” de mergulhador desaparecido há 13 anos é encontrado no Lago Michigan (EUA)

Dirk Kann, 52, teve problemas em seu oxigênio enquanto explorava um navio afundado com seu amigo.

Mergulhadores exploram os restos do barco Lakeland, no Lago Michigan

Fonte: Reprodução/Wisconsin Historical Society

Em 1999, o empresário Dirk Kann, 52, estava explorando os restos do Lakeland, um barco afundado no Lago Michigan, nos EUA, com seu amigo, Greg Olsen, 49. Quando estavam a cerca de 70 metros de profundidade, o sistema de oxigênio de Olsen teve um problema e todo o ar contido no primeiro tanque foi perdido, conta o DailyMail.

Kann tentou ativar o segundo tanque do amigo e, nervoso, acabou desperdiçando também todo o ar nele contido. Os dois amigos começaram a trocar o pouco de oxigênio que restava e iniciaram a subida à superfície.

No entanto, Kann não aguentou e Olsen, que já segurava a respiração, precisou tomar uma difícil decisão: deixar o amigo para poder salvar a sua própria vida ou tentar salvá-lo e correr o risco de morrem os dois. O instinto pela sobrevivência falou mais alto.

Na época, buscas foram feitas por dias, porém não foi possível encontrar o corpo de Kann. Agora, 13 anos depois de seu desaparecimento, mergulhadores que estavam fotografando esse mesmo barco afundado se depararam com o corpo, que estava bem preservado, apesar de tanto tempo no fundo do lago.

Corpo de mergulhador é encontrado após 13 anos

Mergulhadores exploram a área do Lakeland, onde o corpo foi encontrado. Fonte: Reprodução/ABC News

“Ele ainda estava com seu equipamento de mergulho”,  disse o delegado Terry Vogel, que acompanhou o resgate do corpo. Não foram divulgadas imagens do mergulhador, mas a polícia afirmou que o corpo estava praticamente mumificado, dentro da roupa de mergulho, e muito bem conservado. De acordo com o especialista em mergulho Alan Pahnke, a temperatura do lago é baixa o suficiente para preservar corpos por anos.

  • Fontes:


Tags: , , , ,






De volta ao topo ↑