Publicado em 25-08-2012 às 18:00 | por Bruna Rasmussen

Harvard traz “Benjamin Button” para o mundo real

Processo permite regenerar órgãos e já foi testado em ratos.

Ronald DePinho propõe novos rumos para o envelhecimento

Ronald DePinho propõe novos rumos para o envelhecimento. Fonte: Reprodução/Kris Snibbe

Cientistas de Harvard podem ter conseguido o que era tido como impossível: reverter o tempo, regenerando órgãos e tecidos. O tratamento experimental foi testado em ratos, que não só deixaram de envelhecer como rejuvenesceram.

Acredita-se que o processo pode funcionar de forma semelhante nos humanos, reduzindo custos da saúde pública e melhorando a qualidade de vida das pessoas.

“O que nós observamos nesses animais não foi uma desaceleração ou estabilização do processo de envelhecimento. Nós vimos uma reversão completa – e isso era inesperado”, comentou Ronald DePinho, responsável pelo estudo.

Elixir da longa vida

A mágica funciona devido a uma enzima que, ao ser injetada no animal, estimula o funcionamento das células, impedindo que elas parem de funcionar – processo que acontece naturalmente com todas as células do corpo de qualquer humano ou rato.

O grupo do pesquisador afirma que nenhum dos animais testados apresentou sinais de câncer até então. Os ratos permanecerão em estudo para que seja possível verificar o efeito das enzimas a longo prazo: eles viverão mais ou terão uma velhice mais saudável?

  • Fontes:


Tags: , ,






De volta ao topo ↑