Publicado em 16-12-2012 às 0:55 | por Bruna Rasmussen

Tomar 10 litros de cerveja pode ajudar a prevenir a gripe, afirmam cientistas

Substância presente no lúpulo, um dos principais ingredientes da bebida, ajuda a combater tipo de vírus da gripe comum.

Cerveja

Fonte: Reprodução/stock.xchng

Ainda estamos longe do inverno, mas já é bom ir se preparando para encarar aquela gripe chata que deixa você podre, tossindo os pulmões para fora. Segundo cientistas da Sapporo Medical University, no Japão, uma substância presente no lúpulo, um dos principais ingredientes da cerveja, é capaz de combater o “Respiratory Syncytia”, um comum tipoo de vírus da gripe, e de aliviar inflamações.

Chamado de “humulone”, esse composto químico pode prevenir, além da gripe, o desenvolvimento de pneumonia e de bronquite, principalmente em pacientes jovens e crianças. O problema é que essa substância está presente na cerveja em tão pouca quantidade que seriam necessárias cerca de 30 latinhas para que o efeito desejado fosse atingido.

Agora, pesquisadores querem criar formas de extrair o “humulone” a fim de que crianças não precisem tomar 10 litros de cerveja para ter os benefícios do composto. “Nós estamos estudando a possibilidade de aplicar o ‘humulone’ em alimentos ou em produtos não alcoólicos. O desafio é que seu gosto extremamente amargo não irá agradar às crianças”, afirmou Jun Fuchimoto, um dos pesquisadores.

Latinhas de cerveja

Fonte: Reprodução/stock.xchng

Vale lembrar que o lúpulo é responsável por controlar o amargor da cerveja, portanto, a preocupação do cientista é real.

Dá pra confiar?

A pesquisa é curiosa e, em tempos de Gripe A, estudos que buscam meios alternativos de tratar a gripe são sempre bem-vindos. Nisso, no entanto, só há um probleminha: todo o estudo foi feito em parceria com a Sapporo Brewery, uma cervejaria japonesa. Assim, credibilidade da pesquisa fica suspensa até segunda ordem, bem como as 30 latinhas de cerveja que você pretendia tomar para comemorar a chegada do inverno.

  • Fontes:


Tags: , , ,






De volta ao topo ↑