Publicado em 16-10-2012 às 0:44 | por Bruna Rasmussen

Cientistas descobrem o que traz felicidade. Dica: não é o dinheiro

Estudo sugere que pessoas respeitadas e admiradas são mais felizes.

O que traz felicidade?

Fonte: Reprodução/PhotoXpress

Aquela velha história de que ser milionário é ser feliz foi, mais uma vez, rebatida pela ciência. Um estudo, realizado pela University of California, envolvendo 80 universitários mostrou que, na verdade, pessoas realmente felizes são aquelas admiradas e respeitadas por colegas e amigos. A essa variável, foi dado o nome de status sociométrico (SES).

Foram comparados os níveis de SES à situação econômica de cada estudante e de suas famílias. E aqueles que tinham uma boa grana mas eram pouco admirados se consideravam menos felizes do que aqueles que tinham um alto nível de SES, apesar de não terem uma situação financeira tão cômoda.

Dinheiro pra quê?

Em outra parte da pesquisa, 156 alunos do MBA foram acompanhados por nove meses, após terem deixado a graduação. Alguns deles não eram tão respeitados em seus postos de trabalho como eram durante a graduação. Assim, mesmo tendo um salário melhor, sentiam-se menos felizes do que na época da universidade.

Para Cameron Anderson, responsável pelo estudo, o que importa mesmo para os níveis de felicidade é o respeito, a admiração e a sensação de poder dentro de um círculo social. “Você não precisa ser rico para ser feliz, mas ser um membro de valor para os grupos sociais”, afirmou ele.

Vale lembrar que Freud já dizia em seus estudo que há apenas dois motivos para tudo o que fazemos: a necessidade sexual o desejo de ser grande – que nada mais é do que alimentar o ego, sendo reconhecido e respeitado.

E aí? Será que servir de exemplo para os seus colegas no trabalho é melhor do que passar uma semana em um iate no Caribe tomando bons drinks?

  • Fontes:







De volta ao topo ↑