Publicado em 02-12-2012 às 19:45 | por Bruna Rasmussen

Covil de unicórnio teria sido encontrado na Coreia do Norte

Informação oficial do governo afirma que toca foi identificada pela primeira vez entre 918 e 1392 d.C.

Covil de unicórnio teria sido descoberto por norte-coreanos

Fonte: Reprodução/Guardian UK

A imprensa oficial da Coreia do Norte geralmente traz notícias sobre o crescimento do país e sobre como seu habitantes adoram seu ditador. No entanto, uma notícia de utilidade pública foi postada recentemente no site da agência. Segundo o texto, arqueólogos teriam descoberto o covil de um unicórnio, que teria sido identificado pela primeira vez durante o período de 918 a 1392 d.C.

De acordo com a Korean Central News Agency (KCNA), a toca fica perto de um tempo de Pyongyang, a capital do país, e traz uma pedra em que é possível ler “Covil do Unicórnio”. Estima-se que o local tenha sido encontrada pela primeira vez na época do Imperador Koryo, que governava a península coreana e partes da china entre o século 3 a.C e 7 d.C.

Cavalo com chifres ou cachorro-dragão?

Qilin, o unicórnio oriental

Quilin, o unicórnio oriental. Fonte: Reprodução/Navercast

A concepção do unicórnio ocidental é um pouco diferente daquilo imaginado pelos asiáticos. Enquanto que, para nós, um unicórnio é uma espécie de cavalo com chifres, para eles o animal se assemelha mais a um cachorro-dragão. Chamada de Qilin, essa figura mítica chinesa é admirada por sua bondade e compaixão. Segundo a lenda, o qilin só pode ser encontrado em regiões governadas por pessoas boas.

  • Fontes:


Tags: , ,






De volta ao topo ↑